domingo, 28 de fevereiro de 2010

Eu caminhava sozinho, não tão totalmente sozinho a lua estava me seguindo e uma voz também, o vento batia sobre meu rosto, a noite estava linda, mais a rua estava tão vazia, talvez todos se esconderam do mostro ou talvez o mostro fosse eu! O vento começou a aumentar fazendo barulhos que me davam medo, mais eu precisava continuar a lua começou a se esconder, então quando eu senti um arrepio em minhas espinhas, sentindo uma mão tocar em meus ombros! Ao olhar percebi que não era ninguém, foi quando gotas começaram a cair do céu, talvez fosse chover, e era melhor eu andar rápido, me senti tão sozinho! talvez andasse me faltando carinho! O vento soprava a rua vazia! E vozes eu escutava, vozes que nem me lembro mais, talvez eu só estivesse louco! Eu ainda tinha muito que caminhar, quando eu vi uma luz e ela brilhava tão forte naquela rua escura, e lá avia uma pessoa, então o vento parou, as vozes sumiram, as gotas que me molhavam começaram a parar bem lentamente, me bateu um medo, talvez aquela luz não seja algo bom, e talvez aquela pessoa, não seja daqui! Mais mesmo assim resolvi continuar, pois meu caminho avia muito que percorrer até chegar ao me aconchego pra descansar, fui percorrendo meu caminho a luz começou aumentar cada vez mais, e uma voz por traz de mim disse bem calmo e lentamente tocando meu ombro:

-Seu caminho só depende de você, seu medo pode te derrubar mais sua coragem vai te fazer levantar, vai haver pedras, vai haver lutas, vai haver lagrimas, decepções, perdas, vai haver um alguém, seu caminho só depende de você!

Então a luz se apagou, lentamente, e a chuva começou o vento começou novamente a soprar, e tudo começou a se encaixar, eu talvez havia reclamado de mais, talvez já até teria imaginado um suicídio mais percebi que meu caminho vai haver tanto decepções como alegrias, tantas derrotas como tantas vitórias, então percebi que essa sempre será a lei da vida, e que em cada tombo sempre vou aprender a me levantar.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Vocês estavam lá, só avia areia e uma noite longa, a lua brilhava forte no céu escuro, o barulho do mar nos trazia uma sensação tão boa, estava lá nos o mar e a areia, as fotos e um vento gostoso batendo sobre nossos rostos! A gente se lembrava daquelas coisas que um dia foram apagadas. Nossas memórias se refrescavam, nos se lembrava de quanto nos já fomos felizes, pegávamos as fotos e ouvíamos aquelas musicas. Nosso passado, não foi um passado, talvez já fomos felizes. Altos papos foram até o amanhecer, mais um barulho logo ouvi, a luz se apagou novamente e veio uma enorme luz sobre meu rosto talvez fosse o sol, percebi que foi só um sonho, o vento, soprava realmente, derrubando todas nossas fotos ao chão como se tudo tivesse realmente acabado! É talvez as coisas boas, passem, mais coisas boas sempre estão por vim!

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Às vezes eu não entendo! às vezes eu até tento entender! O que ah de errado, eu não matei ninguém e nem to pensando em matar, eu nunca derrubei ninguém que passava pela minha frente só pra poder chegar primeiro e poder ser o melhor, eu nunca roubei e nem machuquei inocentes e mesmo assim estão me olhando e falando coisas que às vezes nem eu entendo! Não consigo entender as pessoas, que de poucas coisas sempre querem fazer virarem grandes coisas, que de verdades fazem mentiras e que de mentiras fazem enormes mentiras! Se de minha vida eu fizesse um livro queria hoje poder apagar cada pagina e no fogo jogar cada folha e esquecer de cada momento que um dia eu já vivi, talvez eu não entenda as pessoas direito ou talvez as pessoas não devam me entender, ou talvez eu deva estudar e me informar sobre as pessoas aquelas pessoas que hoje em dia são incapazes de amar e de acreditar no próximo! Chega cansei de ser sempre a ultima pagina rasgada de uma historia, cansei de ver coisas erradas e ver todo mundo achando que está certa! Hoje eu sou eu, e sou eu mais eu.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Às vezes temos que se acostumar com mudanças, eu lembro quando eu olhava em seus olhos e falava tonteira à noite toda, eu saia e ria por qualquer coisa. Era um tempo bom! O relógio nos traz mudanças nos traz destinos diferentes. Hoje a chuva cai lá fora e eu me lembro bem, de como era aquele tempo, até sinto o cheiro e me lembro de coisas que nem sei mais dizer! O relógio marca 20hrs06 a chuvinha continua! Hoje me recordo de quanto eu era feliz, mais hoje sem medo também sei que ainda posso ser feliz. Abro a janela e vejo a chuva cair sobre as flores, os pássaros escondidos, as estrelas não querem aparecer Hoje. Sinto falta de coisas, coisas que nem sei dizer! A musica começa tocar aquela musica que me faz lembrar, eu sei não acabou, são só as coisas que mudaram