domingo, 28 de fevereiro de 2010

Eu caminhava sozinho, não tão totalmente sozinho a lua estava me seguindo e uma voz também, o vento batia sobre meu rosto, a noite estava linda, mais a rua estava tão vazia, talvez todos se esconderam do mostro ou talvez o mostro fosse eu! O vento começou a aumentar fazendo barulhos que me davam medo, mais eu precisava continuar a lua começou a se esconder, então quando eu senti um arrepio em minhas espinhas, sentindo uma mão tocar em meus ombros! Ao olhar percebi que não era ninguém, foi quando gotas começaram a cair do céu, talvez fosse chover, e era melhor eu andar rápido, me senti tão sozinho! talvez andasse me faltando carinho! O vento soprava a rua vazia! E vozes eu escutava, vozes que nem me lembro mais, talvez eu só estivesse louco! Eu ainda tinha muito que caminhar, quando eu vi uma luz e ela brilhava tão forte naquela rua escura, e lá avia uma pessoa, então o vento parou, as vozes sumiram, as gotas que me molhavam começaram a parar bem lentamente, me bateu um medo, talvez aquela luz não seja algo bom, e talvez aquela pessoa, não seja daqui! Mais mesmo assim resolvi continuar, pois meu caminho avia muito que percorrer até chegar ao me aconchego pra descansar, fui percorrendo meu caminho a luz começou aumentar cada vez mais, e uma voz por traz de mim disse bem calmo e lentamente tocando meu ombro:

-Seu caminho só depende de você, seu medo pode te derrubar mais sua coragem vai te fazer levantar, vai haver pedras, vai haver lutas, vai haver lagrimas, decepções, perdas, vai haver um alguém, seu caminho só depende de você!

Então a luz se apagou, lentamente, e a chuva começou o vento começou novamente a soprar, e tudo começou a se encaixar, eu talvez havia reclamado de mais, talvez já até teria imaginado um suicídio mais percebi que meu caminho vai haver tanto decepções como alegrias, tantas derrotas como tantas vitórias, então percebi que essa sempre será a lei da vida, e que em cada tombo sempre vou aprender a me levantar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário