quinta-feira, 6 de maio de 2010

Saudades (...)


Saudade daquilo que eu nunca tive! Medo de perder aquilo que eu não sei! Me embaralho no tempo e me perdo com o medo de perder, Me confundo com palavras, eu não falo inglês mais aprendi a dizer eu te amo! Tentar fugir e a cada fuga me perder mais e mais, se sentir sozinho mesmo não estando, viajar no pensamento, dar voltas e voltar ao começo! Tentar tirar a própria vida mais se lembrar que ainda á uma chance, a chance de viver, só estar feliz por estar vivo, sozinho e desiludido, Talvez eu até não esteja tão sozinho mais a maior presença seja você! Tentar fazer com que os outros entendam o que ainda ninguém conseguiu entender, o meu eu é tão diferente do seu você, alguém me entende? Ninguém! Sou de fases, meu bom humor vai e volta! Meu coração eu sempre o rasgo mais sempre eu o remendo conforme o tempo, sozinho ao ponto de tentar sumir, talvez eu suma, mais sentirei falta do que ainda não tive! Vou sentar apagar a luz acender quatro velas em circulo e sentar ao meio delas e falar sozinho a noite toda, talvez isso alivie a dor, talvez cada vela tenha um significado que talvez só o eu loco saiba! Deitar sobre a cama com o cobertor todo sobre a cara fechando os olhos e imaginado as coisas de outra forma, viajando nos pensamentos, dormir sonhar mais acordar e a realidade machuca, eu fujo e fujo mais sempre estou no mesmo lugar.
Eu sou diferente mais não sou estranho! Pegue na minha mão ela ta suando, segure forte vamos fugir daqui!

4 comentários:

  1. Há uma plena beleza, quase tangível, na sua sensibilidade aqui exposta. É através de sua sentimentalidade, do seu desabafo - uma espécie de reflexão e como se comungasse com o divino - que seu texto se mostra sublime.

    É quase perceptível a sua forma de se mostrar um romântico, um passional, um cara que se apaixona mas também é perceptível como você consegue ser imensamente sincero neste post.

    Muito bom seu blog!

    ResponderExcluir
  2. - Em suas poucas palavras, vc atinge o inatingível, e se torna, por pouco tempo, o que todos almejam se tornar: UM SÁBIO.

    ResponderExcluir
  3. Não perdi tempo algum aqui, pelo contrário: ganhei, ganhei vida!

    seu blog pulsa vida, muito bom mesmo!

    apareça, não suma, mantenha contato...

    até!

    ResponderExcluir