sábado, 30 de outubro de 2010

Entender as pessoas!

-E com palavras eu consigo me expressar, soltar o que me prende aqui dentro! (...)

-Não consigo mais entender as pessoas, como eu conseguiria entender se nem eu consigo me entender, não que eu não goste de pessoas e sim elas que não entendem meu lado quieto e fechado.

Hugo.R.Dorta


sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aqui dentro existe um alguém!


Aqui dentro existe um alguém! (...)
Um alguém sozinho e sem mais esperanças, vencido pelo cansaço e a dor, Poço parecer feliz e adoro dar risada, falo baboseiras dia todo, mais é só quando eu me entrego nas noites silenciosas que eu consigo me achar lá no fundo! Eu procuro só dar risada só disfarçar, fazer os outros rirem, mais são os verdadeiros palhaços que se sentem mais sozinhos! -As olheiras já não conseguem mais disfarçar as noites mal dormidas, e a cada dia me sinto mais sozinho mesmo estando rodiado por pessoas, como se eu estivesse caindo e a cada vez mais perto do chão, talvez eu só preciso de alguém para dizer: -Eu te amo! Ou de um abraço bem forte!
-Os mais felizes são os mais infelizes, e toda vez que eu sorrir será só para disfarçar o que existe aqui dentro, um alguém, um alguém que talvez ninguém conheça!

De olhos fechados eu tenho paz (...)

domingo, 10 de outubro de 2010

Eternamente (...)


‎-Tem pessoas que só passam por a gente, como o vento, vão...
-Mais ah pessoas que vem para nunca mais partir, não importa se estão pertas ou longes, mais estão em nossos corações bem guardadas, eternamente (...)

Hugo.R.Dorta.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Definir o amor?

E por onde eu passei deixei um pouco de mim.(...)




-Nunca soube definir o amor, sempre achei que iria me apaixonar por um sapo que talvez um dia virasse um príncipe, um ''
belo príncipe''. Sempre fui levado pela beleza até então eu descobri que talvez eu nunca tinha amado de verdade! talvez aquele sapo que eu sonhei amar, será para sempre um ''sapo.''

Hugo.R.Dorta.

domingo, 3 de outubro de 2010

Eu não sou daqui!

-Diferente, um olhar triste abandonado, sentado sobre as escadas de uma igreja, era uma linda praça, com arvores, pessoas sorrindo, conversando! Era uma noite qualquer e lá eu estava, eu não consiga sentir realmente nada, eu nem sabia realmente o que eu fazia ali, e o por que eu ainda existia! eu não entendia ver tantas pessoas felizes ao mesmo tempo, e aqueles grupinhos todos reunidos, será que elas são todas falsas? Algumas pessoas me apontavam, riam, gritavam: -''Esquisito''. Eu eu realmente não entendia, o que eu ainda fazia ali! Eu tentei sair para ver a noite, respirar o ar, tomar um banho de lua, conversar com as estrelas, ''as unicas que me entendiam'', sentei sobre aquela escada, era somente eu e mais ninguém, talvez aquelas pessoas queriam me chamar para eu se juntar a elas, mais me chamavam de um jeito ''esquisito'', Talvez pelo meu cabelo bagunçado e meu visual assustador, eu realmente só queria ficar sozinho respirar um pouco, mais... eu sempre fui sozinho, diferente não esquisito, eu só não consiga entender as pessoas, mais elas eu sei que também não me entendiam! Talvez eu não seja daqui? Vim em ferias! E talvez aquelas pessoas não sejam real, ou estão tentando apenas aparecer e me confundir!
-Talvez eu não seja daqui (...)

Hugo.R.Dorta

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A ultima vez!

E foi aquela a ultima vez que eu pude sorrir de verdade(...) -E eu que acreditava em palavras!
-Promessas? Ou palavras jogadas ao vento! E eu que acreditava em contos de fadas, ou talvez estava lendo romances de mais! (...)