segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Passado

Quantas vezes vou ter que dizer, revirar, e voltar a dizer tudo sobre o mesmo capitulo, a mesma historia, no qual eu sempre digo: -Sinto falta do passado.

domingo, 27 de novembro de 2011

Continuar...


 Ando pouco escrevendo, talvez por não ter o que falar ou não ter o tempo suficiente para colocar os meus sentimentos para fora, já não digo mais aquelas mesmas coisas do coração que eu tanto falava, acho que ando aprendendo a balançar de acordo com a minha balança, tão lento vou pegando o impulso e saindo do chão, com força  e dedicação lá vou eu cada vez mais alto e distante do que me fazia sofrer, posso dizer que hoje estou aprendendo a ser feliz, e mesmo feliz é claro que as vezes tropeço entre as minhas próprias pernas e me perco sobre o chão vazio e frio, é claro que eu tenho medo e sinto aquela vontade de largar tudo e sair correndo, mas quem é que nunca caiu ou se sentiu mal e teve vontade de sumir? então...
Pra o caminho da felicidade existe as quedas, a balança também quebra, assim como o coração tantas vezes passa por reformas, posso dizer que estou em reformas depois de tanto tempo fechado pra balanço, hoje posso dizer: -Vou continuar mesmo que todos desistam de mim.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Você.


"Poderia falar mil coisas, escrever linhas, parágrafos e poemas de amor imensos, mas não, todas as palavras já não conseguem transmitir o que eu sinto, é como se você fosse a minha vida e eu ainda não tivesse percebido."



(Hugo Roberto Dorta)

domingo, 16 de outubro de 2011

Um alguém!


Um alguém que em noites chuvosas me abrace e me diga coisas diferentes em meu ouvido, que roube meu olhar e me deixe sorrindo igual um bobo pelos cantos, alguém que todas as manhãs me mande mensagens ou me ligue apenas pra ouvir a minha voz de sono, não um príncipe e nem um sapo, apenas alguém real o bastante pra dizer coisas que o coração é capaz de sentir, coisas no qual eu sinto falta e desperdício fingindo com sorrisos ao dizer que está tudo bem, mas cada vez que me engano com as pessoas menos eu sei sobre o amor.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Sou tão egoista!

 Estive reclamando por muito tempo, passei por grandes tempestades onde na maioria das vezes foi eu mesmo que as criei, me ajoelhei ao chão e pedi tanto por coisas no qual hoje não quero mais, sou tão egoísta que chego a sentir falta do que eu tanto reclamava, queria ser mais forte e aprender a superar todas as barreiras e lições que a vida insiste em me dar, lições tão simples e fáceis que eu chego a não ter a inteligência necessária para supera-las, tenho certos medos e inseguranças que me impedem de mostrar quem realmente sou!

sábado, 24 de setembro de 2011

O medo.

 Perto de um sonho agora estou, passos lentos e com muita vontade, estou chegando perto, tão perto que chego a ter medo de não conseguir, mas o medo já se tornou meu pior inimigo, quero ele como meu aliado, do meu lado, só assim aprenderei supera-lo. 

(Hugo Roberto Dorta)

sábado, 17 de setembro de 2011

Errando que se acerta!


 E foi errando que eu aprendi a concertar a maioria de meus defeitos, mas nem sempre aprendemos na primeira queda, precisamos de varias para entender o verdadeiro significado que a vida quer nos dá, muitas vezes não dei valor pelas coisas simples e foi na ganância que perdi as melhores partes de mim, realmente a gente só aprende a gostar quando a gente perde e vê que tudo já passou e se transformou em simples lembranças!

sábado, 10 de setembro de 2011

Um anjo.


E ao amanhecer avia flores sobre minha janela com um cartão todo detalhado e com uma letra praticamente perfeita, traços tão naturais, mas um cartão de despedida, no papel avia o cheiro de seu perfume, e algo dizendo: "Eu sempre vou te amar, mas eu sou um anjo, e tenho que te deixar, você precisa caminhar sozinho.
-Na verdade, eu sempre fui sozinho, mas eu sei, você ainda está aqui.

Hugo Roberto Dorta

sábado, 3 de setembro de 2011

Os livros.


Quando eu começava a ler eu tinha a certa sensação de que eu estava lá dentro, e era cada parágrafo tão intenso que eu me perdia dentro mim mesmo, eu sonhava em viver algum romance, talvez um dia conhecer um certo vampiro, ou acordar ao lado de um desconhecido capaz de mudar minha vida, isso era surreal, mas eu ainda tinha a força de acreditar, pois no final tudo ficava bem, sempre foi assim, pelo menos na maioria dos livros que eu lia. Lembro que eu podia sorrir quando acreditava em contos de fadas, eu era tão ingênuo que as pessoa conseguia me enganar quando diziam que me amavam, mas eu acho que eu fui forte o bastante pra aguentar e enfrentar certas lições que a vida insistiu em me dar, de algumas levei seqüelas comigo, de outras apenas aprendi a não errar novamente, mas foi errando que me tornei quem sou! Nunca encontrei um príncipe muito menos fui o cara mais feliz sexualmente, chego até a pensar que nasci pra ser sozinho, talvez deve ser por que eu escolhi isso pra mim, ou não. As pessoas dizem que temos que aprender a ouvir o coração pois é só ele que dirá o certo a nós, mas como? Se pelo menos fosse como nos livros, se pelo menos eu pudesse ir a ultima pagina, apenas espiar a minha curiosidade, seria mais simples, ou não, não sei se em todos os livros os finais são felizes, talvez o meu não seria assim, tenho que parar, pensar e acordar, preciso retomar, ou até mesmo recomeçar, tenho medo dos meus erros, das minhas escolhas, as vezes chego a ter medo até de mim mesmo, se pelo menos eu pudesse voltar e concertar aquilo tudo no que um dia eu fiz, seria tão mais simples e acho que poderia sorrir de novo, e com a cabeça erguida.

E quem vê só sorrisos, não conhece o coração, o sorriso é apenas a forma de demonstrar a felicidade, ou até mesmo de esconder a tristeza. 




Hugo Roberto Dorta. 









sábado, 27 de agosto de 2011

Me sinto bem, sozinho.



Eu já não tinha as mesmas palavras comigo, até meu modo de pensar já tinha se tornado outro, talvez descobri o que realmente sou e que quero pra mim, ou não, ainda tenho muitas duvidas e uma vida inteira pra pensar.
 -Lá fora existe um céu, sorrisos, lágrimas, amor, ódio, escolhas e duvidas,  me lembro que eu sentia prazer em olhar as estrelas e vivia me imaginando sentado ali, velhinho, ao lado de alguém, isso me dava paz, mas foram tantas as curvas e pisas que a vida me deu que a unica coisa que chego a imaginar é eu e mais ninguém, triste é pensar assim quando se tem medo, e se eu dissesse que isso poderia ser uma opção e que meu único medo não seria ficar só, e sim viver uma mentira, e é de mentiras que falo, já enganei muito meu coração, já me enganei comigo mesmo, já chorei querendo rir, já ri querendo chorar, disse coisas que não queria, já disse "eu te amo" e dias depois não olhei mais na cara, já fiz de tudo, pois eu queria algo, eu queria apenas alguém, e foi no meio de tudo isso que passei a descobrir que o alguém que eu tanto procurava era eu mesmo, e era dentro de mim, e lá dentro estavam todas as respostas, todas que eu procurava saber, no final todos nós somos sozinhos. 

Hugo Dorta.

domingo, 31 de julho de 2011

Um sorriso.

E não importa o que dizem ou pensam ao meu respeito, não me importo com acusações, com falsidade, com palavras ao vento em minha direção, não me importo mais em saber se sou certo ou errado, apenas me importo em saber se amanhã vou poder sorrir de novo, pois o que será de meus inimigos sem o meu sorriso?

(Hugo Dorta)

sábado, 30 de julho de 2011

Uma parte de mim.

Me sinto como se faltasse uma parte em mim, e essa parte só a encontro em seus braços, como se meu coração parasse de bater toda vez que esta longe de você, como se o calor de sua pele fosse meu único cobertor para me aquecer do frio. Sinto a sua falta sempre que olho ao céus, pois as nuvens me lembram cada sorriso seu, por que foi você que me ensinou a olhar pra elas toda vez que me sentisse sozinho, e só me sinto sozinho quando você não está aqui. 


(Hugo Dorta)

sábado, 23 de julho de 2011

Palavras.


 Não, não estou bom com palavras hoje, é como se você estivesse me levado todas e me deixado aqui esperando por elas, esperando por você, mas nem telefonemas e nem abraços trarão elas de volta, preciso apenas de silêncio, o meu silêncio, preciso de um tempo pra mim, preciso saber quem sou, preciso da luz em meus olhos, da esperança em meu coração, da coragem em minha alma, preciso apenas ser forte e recuperar tudo que as pessoas roubaram de mim, "o amor." 
Não quero lágrimas por hoje, nem escrever eu queria, tenho tão pouco a dizer, que mal sei o que faço aqui, acho que as palavras que me roubaram são as mesmas que um dia me disseram que me dariam, já ouvi várias vezes:
-Eu te amo
Mas em todas nem uma foi o suficiente pra me fazer sorrir, e dizer:
-Eu também. 
O coração é tão bobo, que mal sabe o que se perde, se ele pudesse escolher, ele traria sorrisos, e lágrimas seriam apenas de felicidade.

domingo, 17 de julho de 2011

Coisas do coração

O mesmo lugar, as mesmas lembranças, outras pessoas, e um a sensação totalmente estranha, como se meu corpo estivesse ali e minha cabeça totalmente em outro lugar, me veio o medo, a saudade, as lembranças de cada canto daquele lugar. Me sentia tão estranho e sozinho, mas me pareceu alguém, me abraçou e me fez sentir coisas tipo "Você não está sozinho." Agora fico na esperança de um telefonema, uma mensagem, ou qualquer coisa que seja, mas espero! 

Aqui dentro uma triste sensação, dolorosa, sem explicação, venho a escrever pois somente as palavras me livram do que sinto aqui dentro, sabe o que é se sentir sozinho mesmo acompanhado por muita gente? E quando você encontra alguém, essa pessoa simplesmente some,  acho que vou dormir ao lado de meu celular, vou ao banheiro com ele, e em todos lugares na esperança de qualquer coisa que seja, mas que ele toque, e uma voz suave diga:
-Eu estou aqui.

Acho que você é a pessoa que me fez esquecer de lembranças, não esquecer e sim não pensar como antes, fico aqui, como um bobo, olho para o celular, ele me olha e não acontece nada, cadê você? Por que é sempre assim?

sábado, 9 de julho de 2011

Diário de um ex jovem


E foram tantas às vezes em que eu disse não e minha vontade era de dizer sim, lembro de todos os dias em que eu sorri e minha vontade era de chorar, talvez sumir, lembro daquelas madrugadas onde os sonhos me rodeavam e toda vez que eu acordava fechava os olhos e tentava continuar, lembro das palavras, das pessoas, dos beijos, da tristeza e até do amor, me lembro até do barulho da chuva batendo sobre o telhado, dos filmes, das musicas e da gente, das fotos, aquelas que mal sei onde estão, deve ter se queimado junto com o meu corpo naquela noite, junto a lua, a depressão, a bebida e o ódio de mim mesmo, já aqui onde estou já não vejo nada, não tenho amor, e está escuro e frio, sinto falta de abraços e sorrisos, de dizer eu te amo, de acordar de bom humor, de reclamar do cachorro do vizinho, de falar mal das propagandas eleitorais, sinto falta de viver, de ser eu, de sentir amor.


"Diário de um ex jovem
       (Hugo Dorta)

sábado, 2 de julho de 2011

Ansiedade.

 Por que a ansiedade mata, e toda vez que me lembro daquele olhar sinto coisas totalmente estranhas aqui dentro, como se você fosse o ar e me desse à segunda chance de poder respirar.
(Hugo R. Dorta)
http://twitter.com/hugodortaa

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Eu.

Eu me considero uma pessoa engraçada, mas não uma pessoa de bom Humor, só não se engane com minha forma de sorrir, sei disfarçar, sou um grande ator, eu sei me esconder por trás de sorrisos e conversas engraçadas, eu sei dizer um “Eu estou bem” mesmo não estando, não parece mas também sei disfarçar que sou forte e estou bem. 

    (Hugo Roberto Dorta)  
http://twitter.com/Hugodortaa

quarta-feira, 22 de junho de 2011

O Amor!


“Sempre vou me dar melhor com animais do que com pessoas, até prefiro, na verdade são os animais que ensinam o que é o amor não as pessoas, pobre são os que nunca sentiram isso.”
_
(Hugo R. Dorta)

domingo, 19 de junho de 2011

Querido Anjo.

Estava tão escuro mas eu conseguia ver a neblina cair sobre as folhas das arvores deixando-a todas cobertas com um tecido branco e tão suave, e o horizonte já sumia em meio a tanta neblina, sobre o céu eram poucas estrelas em que eu conseguia ver brilhar, a lua estava linda, meia que coberta por nuvens mas brilhava como se fosse ouro, fazia tanto frio e ventava um pouco, em meu peito um sentimento estranho, como se algo estivesse ali me olhando e acompanhando todos os meus passos, mas eu sabia, eu até sentia, não era alguém querendo meu mal, era alguém querendo me proteger, eu sei, e ao horizonte devia falar e agradecer por você estar ali e não me fazer sentir mais sozinho que  já sou.
-Querido Anjo, deve ter me comportado mal nos últimos tempos, devo ter chorado mais que rido e acho que você não me quer ver assim não é? Mas aprontei bobeiras e me senti mal por isso, eu sou culpado por ser quem sou e fazer o que faço, não é culpa sua, eu sei, você sempre está ali me alertando quando eu preciso, em noites frias, em dias quentes, nas tempestades, nos erros, na verdade, na vitória e até no amor , você sempre está ali, eu nunca me senti sozinho totalmente, só preciso me desculpar, acho que você não merece minha palhaçada e os dias em que pareço um louco, desculpe pelas vezes que falei sem pensar e acusei sem ter provas, eu não sabia o que falava. Tenho medo de ti perder, promete nunca me deixar aqui sozinho?


   (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

domingo, 12 de junho de 2011

Aquele.



Seria mais fácil se eu não tivesse coração!
Talvez não guardaria tantas mágoas e você deixaria de ser aquele que um dia me fez chorar!


                                    (Hugo Roberto Dorta)

domingo, 5 de junho de 2011

Confuso

Falei coisas que não queria, ouvi coisas que não espera ouvir, fiquei tão confuso, estou tão confuso, mal sei o que sinto, acho que nada, ou até sinto, mas não sei descrever o quanto estou perdido, é como se eu estivesse em uma gangorra e toda vez que meus pés tocam o chão eu sinto segurança, mas, eles não tocam o chão. 


 (...)


Ele me fez chorar, me deixou noites sem dormir, foi á inspiração de meus versos mais solitários e profundos, foi o motivo das noites mal dormidas, das lágrimas, da solidão e das maiores duvidas de minha vida! Ele voltou, e já passaram dois anos, só agora ele voltou, não entendo, estou confuso, ele disse coisas, tipo: "-Quando me dei por mim que gosto de você, você já não falava comigo, não me ligava, não me mandava mensagem, passei dois anos e em nem um dia deixei de pensar em você."
Fecho os olhos e me perco, não sei, vou tão longe, não entendo, tenho medo, quero paz, me deixe aqui, sozinho, preciso pensar...






  (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

sábado, 4 de junho de 2011

O amor

E o sangue se escorria por aqueles pulsos todos cortados, as lágrimas tinham cheiro de decepção e pingavam sobre aquele rosto delicado e de traços perfeitos e tão naturais, sua imagem já não era a mesma deis da ultima vez que a vi, estava tão triste, era como se a vida tivesse perdido o seu único sentido, acho que era assim que ele se sentia, seus olhos e pulsos sangrando falavam por si, e sobre o chão ele estava, jogado a dias, sem comer, sofrendo e se suicidando lentamente, eram drogas, sangue, decepção e medo, ali ele estava, largado e destruído. Acho que talvez tudo isso tenha um nome, talvez amor, é, o amor já matou, já fez chorar, ele dói, e leva a lucidez embora, mas o amor não é tudo isso, é alegria, esperança, abraços quentes em noites frias, sorrisos, só que  ele perde o seu valor, ele é confundido com a dor.


     (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

domingo, 29 de maio de 2011

Eu e você, uma noite, uma moto e nem um destino!


Era mais um lugar comum, de repente já era uma estrada, fria e escura, a lua refletia sobre dois corações angustiados a procura de felicidade, quem é que nunca procurou ser feliz? Pelo menos por uma noite qualquer. As mãos geladas sobre um acelerador, o vento sobre nós, e ali estávamos sobre uma moto e sem rumo algum, tinha buracos, curvas e motoristas descontrolados curtindo mais uma noite! Estava tão escuro que mal víamos a frente, apenas o farol iluminava o nosso destino, e a lua os nossos corações, e fazia tanto frio que não parávamos de tremer, a sensação térmica era de uns 10° graus, posso estar exagerando mais nunca tremi tanto assim, e fomos que fomos, e mal sabíamos onde estávamos indo, eram ruas contra mão, eram lugares estranhos, pessoas estranhas, era adrenalina, era mais uma noite, não comum, era diferente e engraçada, e era eu e você, uma moto e nem um destino!
( E quando saiu sem rumo eu sinto algo, que falta aqui dentro )


    (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

sábado, 28 de maio de 2011

Diário de um fim.




E foi ali onde me atirei sobre as águas, se batendo sobre as pedras e destruindo o que avia dentro de mim, eu só queria fugir, não queria me encontrar novamente, eu tinha medo!  E foi ali onde me joguei, fui me debatendo sobre as águas traiçoeiras e as pedras cheia de pontas, era sangue, dor e pensamentos de uma vida toda, me via criança, adolescente e adulto,  como se tudo fosse resumido em segundos.  E eu já não podia mais respirar, e meu coração batia lentamente, e era ali meu ultimo dia, o dia em que eu resolvi fugir de mim mesmo, eu não fiz a escolha certa, ela me escolheu, estou aqui, está tão escuro e não posso ver nada, faz tempo que não vejo a luz do sol, aqui é tão apertado e frio, não vejo ninguém deis daquele dia, lembro que era primavera, e tinha muita gente andando pelo park da cidade, as arvores estavam cheia de flores, as  crianças brincavam no parquinho, balançavam e riam na balança, outras se matavam de rir na gangorra, eu via casais apaixonados, velhinhos de mãos dadas, ali tinha tanta paz, mas dentro de mim já não avia nada, tudo começou a perder o sentido, eu só queria era fugir de mim e foi ai onde me perdi e acabei me encontrando, mais longe tão longe, que nem sei dizer onde estou, estou sentindo tanta falta, cadê meus amigos (Os poucos) , a primavera, o sol, minha família, cadê as arvores cheias de flores, aqui está tão escuro e frio, me tira daqui?



    (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Me ajude, me sinto tão só.

 

Por que eu já tive vontade de largar tudo e desejei a morte, meus sonhos foram todos embora, foi saudades, tristezas e dias de depressão, ou ainda são! Escondo-me através de sorrisos e palavras qualquer, tento ser a comédia mal contada e o romance imperfeito, faço de mim a copia daquilo que não existe, tento ser tão forte que me perco nas estradas cheias de buracos que a vida me traz, vou caindo e levantando e morrendo a cada dia, mas eu sei disfarçar, estou bem! E são as palavras que acabam com o que ainda resta de mim, como se eu ainda tivesse escolha, acho que foi a escolha que me escolheu, tenho medo, posso desistir de viver, as lágrimas já falam por mim e estou ao ponto de dizer Adeus, me ajude, me sinto tão só.


         (Hugo Roberto Dorta)
http://twitter.com/Hugodortaa

domingo, 22 de maio de 2011

Tenho medo do amor.

     
    E ali eu estava, olhando e admirando seu rosto todo desenhado, seu nariz e sua sobrancelha fazem um desenho fantástico, a sua boca se destaca em meio a barba, como ela é linda, seus olhos são tão claros, mas são tão escuros também, não consigo definir de tão belo, e quando você me olha eu sinto coisas estranhas, eu não quero sentir isso, por que toda vez eu fico igual, para mim amar já se tornou o único motivo para sofrer, melhor eu fechar os olhos e tapar os ouvidos, não quero chorar de novo, não por alguém, tenho medo do amor.  
    Ontem sonhei com você, você me olhava nos olhos e me falava coisas no ouvido, você me excitava, e adorava ver eu daquele jeito, suas mãos eram tão quentes, você deitava sobre mim naquele chão, me fazia rolar e delirar. Era um lugar tão lindo, tinha arvores, um sombra tão boa, flores, um rio enorme e uma linda cachoeira, lindos pássaros voando e brincando sobre as arvores, e ali era só eu e você, você dizia que me amava e jurava ficar comigo para sempre, foi ali onde tudo aconteceu, mas foi um sonho, e acabou. 
      E agora quando eu te vejo é como se tudo tivesse sido real, você foi um sonho, ou pode continuar a ser, não me olha desse jeito, não quero ser mais um, não quero mais uma vez me apaixonar pela pessoa errada, apague a luz, quero dormir, pelo menos em meus sonhos eu tenho alguém real, como nos contos de fadas e nos romances, você está lá. 
"E de olhos fechados eu consigo ir tão longe, me leva com você, não me deixa aqui, a lucidez dói." 

(Hugo Roberto Dorta)

sábado, 21 de maio de 2011



"Por que é assim que eu me sinto as vezes, feito uma alma vagando, disposta a tudo para se libertar de mim mesmo"



(Hugo Roberto Dorta)

sábado, 14 de maio de 2011

Talvez, Falta do amor...



-Por que você era o único que conseguia me fazer sentir assim, tão bobo, e toda vez que me lembro da gente sentado naquela calçada é como se eu nunca tivesse existido e você era o que me fazia existir, eu era apenas mais um bobo, mas eu só estava apaixonado, pode ser que ainda estou, ou não, talvez apenas sinto falta do amor e só quero ser mais um poeta citando você em meus poemas.


Hugo.R.Dorta

sexta-feira, 13 de maio de 2011

O que restou de um sorriso.


-E vocês eram como o sol ao amanhecer, me aqueciam e estavam ali todos os dias, eram como se fosse a única parte de mim que me fazia estar ali, e na hora certa! E foram tantos os momentos em que ri, e tão poucos os que chorei, mais vocês sempre estavam ali, vocês foram a melhor parte, mas foram embora me deixando apenas o que restou de um sorriso.

I miss
you, us.


H
ugo Dorta.

sábado, 23 de abril de 2011

Vêm me buscar...


-Eu abri os olhos e pela primeira vez enxerguei o mundo, era tudo estranho, varias pessoas de branco me olhavam, eu tinha tanto medo e não podia fujir eu ainda não sabia andar, minhas pernas eram pequenas e frágeis, eu era tão pequeno que cabia na palma de uma mão (...)
-Na verdade o que está acontecendo? Por que todos estão me perseguindo e me olhando, será que eu sou tão diferente assim, posso voltar de onde eu sai? Estou com medo, não me deixe aqui sozinho...
" Será que eu vou ficar aqui sozinho para sempre? vêm me buscar... "
Hugo.R.Dorta

sábado, 16 de abril de 2011

"Tentando esquecer"

-Posso falar?
-Acho que você ainda mexe comigo, e toda vez que vejo você é a mesma coisa que me matar aos poucos, é como se você fosse aquela peça do quebra cabeça perdida no qual nem quero mais procurar! Sabe qual é a sensação de morrer aos poucos? É a mesma de não saber o que se está sentindo, É eu não sei, mas acho que você sabe como é me fazer se sentir assim, ou talvez não saiba o mal que me faz, talvez eu seja mais um bobo qualquer com problemas psicológicos mas não, sou apenas mais um que errou o caminho, pensando em encontrar um sapo que virasse um príncipe foi onde encontrei um príncipe que virou um sapo, que ao em vez de me fazer beija-lo me fez tentar esquecer-lo, mas ainda estou tentando, pensei que tinha conseguido.


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Levarei todos na bagagem.


Foram quase 3 anos, lembro daquele nervosismo todo, minhas pernas tremiam e eu quase nem falava, minha timidez sempre foi minha pior inimiga e me impedia de muitas coisas, hoje me deparo como eu mudei e as coisas que eram tão difíceis se tornam tão faceis, talvez eu tenha amadurecido um pouco ou apenas aprendido com algumas lições, agora estou aqui como um bobo qualquer confuso e com medo do amanhã! E comigo levo as melhores lembranças na bagagem, levo as risadas as brincadeiras e levo todos vocês comigo no meu coração (...)
-Sou apenas mais um dramático que chora as escondidas e senti falta do que um dia reclamou, mas acho que estou fazendo o que realmente é melhor para mim, tive que escolher entre um futuro melhor ou uma vida inteira igual, em quase 3 anos aprendi muita coisa e pretendo levar tudo comigo e sempre buscar aprender cada vez mais, é triste despedidas, os abraços são tão bons, não eu não vou morrer, só estou saindo de um emprego para outro, mas não vai ser igual, mas nada dura pra sempre, e como dizem: "Só dura o tempo suficiente para ser inesquecível".
-Sim, confesso, estou chorando, e tenho motivos suficientes para estar muito feliz, acho que só tenho a agradecer a Deus por cada dia, pois só anda acontecendo coisas boas, mas a cada escolha a sua conseqüência, a despedida talvez é uma delas, isso anda doendo, anda me deixando confuso, mas Deus sabe o que faz e minha vida está sobre seus braços...

"Que seja como for, mas seja"


Hugo.R.Dorta.

sábado, 2 de abril de 2011

Meu 1 Beijo.

E com as mãos sobre meus ombros ele sussurrou:
-Você é lindo.
Eu timidamente sem saber a onde olhar, com aquela sensação de insegurança eu disse:
-Você também.
Então ele deu aquele sorriso torto meio de lado, olhou em volta e me encarou com os olhos penetrantes e castanhos claros que jamais esqueci, pegou em minha cintura e me beijou como se eu fosse a ultima pessoa de sua vida, e ali foi o meu primeiro beijo.
Eram cartas, mensagens, telefonemas, juras, promessas, trocas de e-mails mas eu achava que era para sempre! Me Lembro bem daquela noite tão esperada, fazia muito frio e ventava um pouco, o céu tinha poucas estrelas, a lua mal aparecia sobre as nuvens, lembro que estava muito ansioso e com medo de talvez ele não gostar de mim, ou eu não ser tudo aquilo que ele esperava, eu não era perfeito assim como ele imaginava!
Era como se ele não existisse e sim me fizesse existir por apenas uma noite, e durante dias me matasse pouco a pouco! E meu telefone ficou apenas em sua agenda e a esperança era de me ligar apenas para dizer coisas qualquer, ou tipo: "Eu sinto sua falta", Mas não, ele já estava com outro, aquele outro que ele disse largar por mim, talvez eu não exista e ele foi apenas a minha imaginação, e por sinal a mais bela, e sobre meu colo ele adormeceu.

"E ele me esqueceu aos poucos, assim como um livro eu fui a ultima pagina de apenas mais um capitulo de sua vida."



Hugo. R.Dorta

sábado, 26 de março de 2011

Cadê você?

A onde está você que só me deixou o primeiro nome e nem seu telefone eu consegui, e quando de novo vou poder olhar para aqueles olhos castanhos e sedutores, quem é que vai me olhar daquele jeito me tirando todo o fôlego e fazendo minhas pernas tremerem, onde de novo posso te encontrar, será que você ainda existe e se lembra de mim? Talvez não, mas não importa onde você esteja, eu sei que eu vou ti encontrar, nem que seja em um fim de tarde qualquer ou em uma noite chuvosa, talvez você me ignore como tantos outros, ou me olhe nos olhos mas uma vez daquele jeito que diz tudo, você não fala mas me deseja seu sei.
Mas a onde está você?


Hugo. R. Dorta

domingo, 20 de março de 2011

Você só me ensinou.

-Você me faz pensar, me traz lembranças, boas e ruins, você é aquele que abriu uma porta quando eu precisava e fechou quando eu já sabia andar sozinho, você me indicou vários caminhos, certos e errados nos quais cada escolha eu saberia da minha conseqüência, e por mais fraco que eu era eu sabia que ainda podia me tornar forte, pois eu tinha você e era você que eu precisava, e quando você se foi eu percebi que não era você que me ensinava a viver, era a vida que me ensinava com suas lições, você foi apenas a escolha certa no tempo certo, foi a conseqüência e é o passado! Motivos suficientes para ti odiar, mas quem odeia a pessoa que te ensinou a andar sozinho e aprender o verdadeiro significado da vida?
Se é com os erros que aprendemos, digo que não foi errando que cheguei a onde estou, foi acertando nos erros que cometi. Sorrindo e chorando poço viver, pois a vida não depende de nós, nós dependemos dela para sermos quem somos e fazermos o que fazemos, só é feliz aquele que sabe diferenciar as coisas e aprende a sonhar como se o amanhã não existisse.

Hugo.R. Dorta.

terça-feira, 8 de março de 2011

Vou estar te esperando!

Só não esqueça de mim, vou estar te esperando.
E toda vez que por aquela porta eu olhar é você que vou ver entrando e sorrindo pra mim, dizendo que sentiu minha falta talvez! Ficarei sentando na varanda olhando pela rua na esperança de te ver voltando, escreverei mil cartas nas quais jogarei ao mar com a esperança que você apenas leia e sinta talvez algo, e nos dias de chuva verei as gotas d'agua pingarem sobre a janela e em cada gota de agua verei seu reflexo e lembrarei daquele dia que você me jogou na chuva, lembra como foi divertido? Você dizia que nunca ia me deixar! E sobre aquelas fotos na parede do meu quarto eu guardo a melhor parte de nós, de você, seu telefone ainda continua em minha agenda, deve estar com mil mensagens na caixa postal, por que você não atende? Seu corpo se foi, mas sua alma ainda está aqui, eu consigo sentir e não vou desistir de você, por que você não vêm apenas pra dizer uma ultima vez:
-Eu te amo.

Hugo.R.Dorta

Eu Não Quero Voltar Sozinho.

sábado, 5 de março de 2011

Capítulos de uma vida.

Minha alma gritou por socorro naquela noite fria, e eu já não conseguia entender até onde fui capaz de chegar, meu rosto era todo coberto por cicatrizes, e as coisas já não fazia mais sentido algum, o espelho era apenas a única coisa que eu não queria mais ver, o relógio que estava pendurado sobre aquela parede branca marcava 2hrs e 33 minutos da madrugada, era como se fosse os minutos finais, lá fora chovia e ventava muito e com o barulho do vento minha alma chorava e gritava por “SOCORRO”.
E os segundos foram decisivos e a cada decisão eu matava um pouco de mim.

O COMEÇO.

Era uma pequena bicicleta verde e com detalhes azuis na rodinha, era como se fosse um grande avião, alias qual a criança que não sonha ter uma bicicleta quando pequena! Eu era persistente e era do tipo que só desistia quando conseguia, não queria andar com rodinhas tanto que fiz questão de ranca-las e pela estrada fui adiante, meu irmão e minha mãe me segurando até que me senti só e sobre o chão e todo sujo.
-Se machucou filho?
Meu irmão rindo do meu tombo, enquanto minha mãe preocupada.
-Não, quero tentar de novo...
E em cada tentativa fui acertando cada vez mais, era apenas um pequeno obstáculo, e para viver só Deus saberia por tantos que iria passar, mas eu era valente, sabe o tipo de criança que seu único medo é o bicho papão?
Mas o tempo foi capaz de se encarregar por duvidas e incertezas, não podia ser uma criança para sempre, e meu único obstáculo não seria para sempre uma bicicleta, assim como meu sonho não seria apenas a aprender a andar, e sim aprender a andar sozinho.
15 Anos, e eu que não sabia quem eu era, e minha única preocupação era não decepcionar meus pais, eu era do tipo que tinha medo de ser o tal filho que eles não queriam, isso me machucava às vezes, eu realmente nunca era eu, sempre era uma copia do adolescente perfeito, lembro que tinha muitos amigos e foi uma fase em que eu aprendi muito, já andava sozinho, mas não totalmente, tinha 2 companheiras que eram totalmente inseparáveis, elas latiam e me lambiam todo dia ao amanhecer, talvez as únicas que me abraçaram quando eu mas precisei.
Sabe qual a coisa que eu mas sinto falta da minha infância? O amor, mas o amor puro, aquele de Mãe e Pai, esse amor não faz sofrer, não machuca e não tira a melhor parte de você, não exige um anel e sexo.
Na parede um relógio, em minhas mãos fotos e lembranças, me sinto fraco, o tempo anda passando tão rapidamente, tenho 20, meus pés andam cansados, meus olhos andam derramando lágrimas sobre o travesseiro, não sei dizer quem eu sou, tenho duvidas, tenho medo, não quero ser, aonde fui parar, eu era forte. O que houve comigo? Vou dormir.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Meus minutos.

"E quanto mais o tempo passa menos eu entendo as pessoas"

20:38 minutos, mais uma noite qualquer, faz um pouco de frio e chove lá fora, um silêncio no meu quarto, apenas uma musica de fundo e bem baixa, estou sozinho, logo quero dormir, dormindo eu não sinto dor, a dor da decepção e do medo, e por mais que eu seja forte por fora sou tão frágil e tão inseguro por dentro. Olho pela janela, vejo a rua vazia e sem ninguém, todos se escondem da chuva, enquanto eu se escondo de mim mesmo, e são tantas as vezes que me pergunto quem eu sou? as estrelas não respondem o céu me abandona, e tudo parece tão escuro e sem cor as vezes, e por mais que eu seja estranho, diferente e sozinho menos eu entendo as pessoas, talvez o problema não seja eu, e sim algo por trás de mim, como seu eu não fosse eu o suficiente para lutar pelo que eu gosto, como se meu maior medo ainda fosse andar de bicicleta e meu único sonho fosse ganhar uma bicicleta, não faço questão que me entendam mas as pessoas não conseguem ouvir sem antes julgar, fácil é dizer, difícil é sentir.
Já são 21:01 minuto, a chuva já cai suas ultimas gotas fazendo um barulho pelo telhado, me sinto fraco, não por fora e sim por dentro, mais quem nunca se sentiu assim, e quem nunca teve duvidas.
-Me sinto tão só.



Hugo.R.Dorta.




domingo, 20 de fevereiro de 2011

Desabafo. "Um dia de depressão"

Já não sabia mas, meus olhos não enxergavam as cicatrizes gravadas em meu corpo, eu só queria um tempo para fujir de mim, olhar com outros olhos e disfarçar com a imagem da pessoa feliz. Por fora eu era forte, fazia piadas, contava historias bizarras, por dentro era triste, sozinho e não tinha ninguém! Mas nunca fiz questão de reclamar, só meus textos e poemas rabiscados em meu caderno eram minha unica forma de dizer o que eu sentia de verdade, mas meus problemas nunca foram tão graves assim, talvez foi eu mesmo que os compliquei, mas eu nunca quis se sentir assim, um lixo, ou um ser talvez diferente, e a sociedade já não me convence com a palavra aceitação, e eu já não entendo essas duvidas que corroem e me destrói a cada dia, eu era fraco por dentro, mas afinal ainda sou, só tento disfarçar, já meus amigos ou seja se ainda tenho amigos, eles não me ouvem, e também nem quero que me ouçam, eles acham que os problemas deles são piores, tipo: "sofrem por amor, largam, voltam, são traídos.." E eu que não tenho nem que me traia e diga coisas tipo "eu te amo", na verdade não tenho problemas, talvez o problema seja eu mesmo, tento mudar e acordo com um enorme "bom dia" faço tudo que me agrada, dou altas risadas, falo o dia todo, a noite vem e comigo volta aquela solidão estranha que me faz se sentir um nada, um sem ninguém. Talvez um anuncio no jornal: -Procura-se um amor? "Que saiba amar, e que não pense só em sexo". Viver não é complicado, sonhar é complicar a vida, a vida é feita dos sonhos, os sonhos são a base da conquista, e só é feliz aquele que tem "amor".
Afinal a vida só está começando.


Hugo.R.Dorta


sábado, 19 de fevereiro de 2011

Já não sei de mas nada!

E quando você passa a perceber, que o certo pode estar um pouco longe de ser seu, mas a distância é apenas um obstáculo que o futuro não enxerga.
São poucas palavras que definem essa confusão que me leva a essa loucura de querer saber quem eu sou, é como se sua voz em apenas 5 minutos despertasse o desejo de querer saber, ou entender, mas quem eu sou já não sei mas nem dizer, mas o que eu vou ser é seus olhos que dizem, e a cada mensagem, ligações, dias, meses, sem comunicação alguma é como se você não existisse e sim me fizesse existir, Pois eu sei que eu ainda sou forte, pois só os fortes choram, só os fortes tem duvidas, e são eles que se apaixonam.
Já não sei o que sinto, mas sei que não é normal.
Só liguei para saber como você está?
Não sei, queria você aqui, talvez eu saberia!


Hugo.R.Dorta.


sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Os fracos vencem.

-Já não gosto mas das mesmas coisas, até os dias de sol já não tem mas sentido, e a cada manhã minha unica força para continuar e a vontade de vencer meu próprio medo, como se a cada obstáculo eu me torne mas forte, e a cada derrota eu afunde mas em minha depressão constante. Procuro ser positivo e pensar que tudo é apenas passageiro, assim como a felicidade a solidão é escolha e tem seu tempo necessário para nos fazer enxergar a vida com outros olhos, dizem que penso apenas o lado ruim das coisas, mas não, sou apenas realista, não dramático, dramático não é aquele que reclama por pequenas coisas da vida, e sim aquele que nem luta para supera-las.
-E tudo é passageiro e a vida nos espera lá fora, e só vence os fracos pois os fortes sempre contam com a vitória antes do fim do jogo.


Hugo.R.Dorta.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Você me completa, mesmo sem existir.

E são as poucas palavras que tornam os sentimentos verdadeiros, são aqueles sorrisos tímidos e sem graça que nós dão paz, e os olhares sedutores que nós fazem tremer, e quem é que nunca sentiu algo que não consegui explicar? é como se o tão pouco seja muito quando temos alguém só para dizer poucas palavras e com grandes significados, tipo:
-Eu te amo.
Seria melhor ter alguém para poder completar um sonho mal sonhado, dói mas não é ter um amor platônico e sim não ter alguém para amar e fazer parte de você, tipo te acordar de manhã com uma mensagem qualquer, te abraçar quando sentir medo, te contar aquelas historias idiotas ou até mentirinhas que te fazem rir, arrotar na frente de sua mãe e dizer que está tudo bem, olhar nos seus olhos e dizer que te ama, só se você o beijar, até as brigas seriam legais, alguém para te completar ou apenas que te faça dizer:
-Eu te amo.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Mas um desabafo.

Quem nunca desperdiçou palavras para desabafar e dizer coisas qualquer, quem nunca se sentiu assim como se não soubesse seu verdadeiro rumo ou na verdade não soubesse quem realmente é e do que realmente gosta, quem nunca teve duvidas e ficou confuso?
-Tudo já foi mas fácil e eu até sabia me virar melhor sozinho, lembro que gostava de andar de bicicleta e era o melhor aluno na escola, lembro que meu único sentimento era de amor familiar, e eu não tinha duvidas e nem ficava confuso, até tinha só que minhas duvidas era tipo aquelas, o que eu vou ser quando crescer? -Dentista, jogador, veterinário, ou vou ser sempre mas um alguém que não tem nada.
-Eu acho que o tempo passou e de uma tal forma que muitas coisas mudaram tão rápido, e eu vejo as coisas irem embora sobre os meus olhos e eu não consigo agarra-las como se eu estivesse assistindo o meu próprio fim, e quando falam de solidão pensam em alguém sozinho, mas não a solidão não é Ninguém, são varias pessoas juntas mas entre muitas é não ter a quem queremos ou não saber quem queremos ao nosso lado, tipo aquelas pessoas que te rodeiam brincam te fazem rir, mas te criticam por seus atos e por sua opção, é difícil explicar difícil entender.
-São as pequenas palavras que me destrói aos poucos, me digo forte e sempre falo que coisas como essa não me abalam, sempre sou um bom ator e consigo disfarçar o que escondo dentro de mim, e quando dizem que estou feliz simplesmente dou aquele sorriso meio torto e busco agradar, falo tonteiras o tempo todo mas só quando aqui estou eu sinto o verdadeiro peso de mim, a copia do ser humano perfeito e feliz.
-Não quero ser entendido posso ser até julgado mas sempre quero respeito, não quero aqueles abraços falsos e nem aquelas palavras dignas de lição de moral, acho que eu estou aqui para aprender e se minha opção não foi a melhor só cabe a mim pagar as conseqüências, não escolhi nada, fui escolhido a dedo, pensei em suicídio aos 15 anos acham que é fácil não saber dizer quem você realmente é, do que gosta, ou seja do que não quer gostar, seria fácil de mas dizer e escolher, em questão ao suicídio hoje tenho minha opinião formada e não sou capaz de nada que me prejudique e afinal eu nem sei se esse é o fim dos problemas, acho que pra tudo tem sua hora certa assim como temos nossa hora para nascermos temos nossa para morrermos.
-Digamos que não me sinto totalmente bem, preciso de aceitação, ou seja não ser só aceitado e sim me aceitar, e perder esse meu medo de arriscar e ser quem sou, e descobrir o que realmente quero através de meus olhos, não precisam entender mas eu preciso é de paz.

"Um desabafo, pequenas palavras pobres e inúteis mas que o tempo ira mudar, que assim seja"

Hugo.R.Dorta

domingo, 23 de janeiro de 2011


"Não faz sentido ser a escolha que te escolheram, ser a copia de um mundo igual, o importante é ser você não importa como, ou se dizem que você é estranho, estranho é não saber quem você é. "


Hugo.R. Dorta.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Nosso verdadeiro "Eu"


-E vivemos a caminho do que sonhamos, e sonhamos aquilo que queremos ser, nos espelhamos em figuras que nós tornam quem somos ou fingimos ser, buscamos o que queremos e na caminhada da vida caímos muito até encontrarmos nosso verdadeiro “Eu”.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Meu desejo.

Ele não é assim como os outros, ele sabe ser diferente de uma forma estranha e paranormal, ele me olha com um olhar sedutor, suas sobrancelhas são todas desenhadas e seus olhos castanhos bem claros sempre penetram aos meus escuros, sua boca carnuda que me chama de leve com sede, sua voz que já se tornou musica para mim, diferente estranho e paranormal aquele frio que ele me faz sentir, é como estive me tocando de leve, subindo pelo meu corpo me beijando por inteiro com aquelas mordidinhas gostosas, as vezes chego até sentir as mãos deslizando sobre mim, ele me faz sentir coisas estranhas como se estivesse dentro de mim e me fizesse pensar em você, seria mais fácil eu fujir antes que seja tarde o suficiente para eu me jogar em você e fazer coisas extremamente perigosas e mas que paranormais, coisas sedutoras e quentes, começando por sua camisa de gola xadrez e com botões, tirando um a um nos dentes, passando as mãos sobre seus peitos e deslizando sobre seu corpo todo definido e com curvas paranormais, seria perigoso e quente demais para eu aguentar e seria difícil eu resistir de te abusar constantemente, como se você fosse o meu maior pecado, aquele não cometido e até impossível de acontecer, você me seduz, me faz gozar te olhando, acende meus desejos, me faz te querer, me faz te imaginar e está conseguindo fazer me apaixonar.

"Hugo.R.Dorta"

-Eu sempre pensei em desistir, nunca fui forte o suficiente para enfrentar muitas situações, tive que fazer escolhas onde não seria escolhas, fui julgado mais me permaneci de pé, amadureci anos em dias, sofri por não ter um abraço, chorei por não ser amado da forma que queria, ouvi coisas absurdas, pensei em suicídio mais seria muito doloroso, e como em cada ato a sua conseqüência em cada dia a uma nova esperança, deixei ao tempo os problemas, e ainda espero a solução para cicatrizar e me encorajar a aceitar ser quem eu sou.

Hugo.R.Dorta

domingo, 9 de janeiro de 2011

Um sorriso.

-Eu que me apaixonei por um sorriso, eu que me encanto com abraços em noites de lua cheia, gosto da chuva e de filmes de romances, gosto de falar e de ouvir coisas qualquer no meu ouvido, gosto do frio quando há alguém para me aquecer, gosto de poucas palavras quando se pode ter atitudes, gosto do silêncio da noite e das estrelas que iluminam o céu, gosto de musicas que me tragam paz, gosto de ver pessoas sorrirem, adoro sentir o vento sobre meu rosto em dias de sol, gosto da simplicidade e de gestos de carinho, gosto de flores e de cartas e poemas, me encanto por sorrisos verdadeiros, me apaixonei pelo seu.

Hugo.R.Dorta

sábado, 8 de janeiro de 2011

Relatos de um sofrimento.

Sozinho, algo que já se tornou normal, eu não sou mais real.”

-Sou uma historia com meio começo e sem fim, sou paginas rasgadas de contos eróticos, não sou mais o refrão e nem faço mais parte da canção que ele canta para mim, e nem participo da vírgula que separa um casal nos livros de romances, sou tragédia nos filmes de ação, sou sangue nas mãos de uma criança que chora, sou apenas algo fora do normal, diferente e estranho, egoísta e mesquinho, nem sei mais onde e quando vou encontrar um caminho que seja único e meu, e se todo mundo tem uma estrada a percorrer a minha é de terra e com os buracos mais profundos nos quais eu já cai e jamais consegui me levantar, eu era tão forte que me sentia um rei, pois hoje estou tão fraco e fora de mim, não gosto de meninas e me apaixonei por um boy, ele disse que me amava até me deu flores, elas murcharam assim como ele, Hoje estou sozinho sou mais um destruído, perdi na guerra, perdi no amor, hoje estou ferido, meu coração sangra assim como minhas mãos de vingança, meu rosto já não é mais o mesmo, envelheci 90 anos depois que te conheci, minha vida se tornou estranha assim como você me fez ficar estranho por você, Hoje já não entendo mais nada e nem sei sobre o que estou falando, não preciso mais de você, mais preciso de um outro alguém que me fale besteiras qualquer no meu ouvido e me faça viver de novo pelo menos por algum tempo, preciso me conhecer e aprender com esses sofrimentos.

Hoje apenas sou o resto que você me deixou.



Hugo.R.Dorta

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Reclamamos do que sentiremos falta.

-Conforme o tempo fui percebendo que andei perdendo coisas que eu não gostava de ter, coisas que hoje eu sinto falta, muitas vezes cai em minha própria armadilha e deixei de acreditar em mim, mais foram essas coisas que me fizeram amadurecer, ou aprender a curtir a solidão, como se fosse escolha, ou apenas o destino… Mais em cada curva que eu cair vou aprender a sorrir e ser feliz com meu tombo, pois um dia posso sentir falta dele.

Hugo.R.Dorta

sábado, 1 de janeiro de 2011

Somos todos iguais.

Somos todos iguais, só não gostamos de coisas iguais, pensamos diferentes, agimos diferentes, temos maneiras e formas diferentes de amar. Gostamos do por do sol, de um abraço apertado, gostamos de ser feliz, gostamos de um dia de sol, gostamos de sentir prazer, somos tão iguais que nos julgamos por nossos próprios erros, não compreendemos as pessoas assim como elas não nos compreendi as vezes, temos atitudes e formas de agir, mais somos todos iguais, dormimos, acordamos, cagamos, mijamos e iremos morrer.

Hugo.R.Dorta.