sábado, 1 de janeiro de 2011

Sozinho.

Mais uma vez sozinho, é como se eu já estivesse acostumado, mais meu coração não, "ele não aceita" mais eu tento disfarçar, é como se mais uma vez eu não sentisse o chão que eu piso, como se minhas lágrimas fossem minha unica forma de expressar essa dor, palavras já não seriam mais suficientes para dizer! E não entendem, mais me julgam a todo tempo, é como se eu quisesse achar uma porta para sair mais todas estão trancadas, assim como meu coração. Talvez eu preciso de alguém aqui para me abraçar e ouvir coisas qualquer, alguém que me entenda e pense como eu, que enxugue essas minhas lágrimas que hoje aqui caem, que me tire um sorriso mesmo se for forçado e torto, possa dormir comigo abraçado nas noites de solidão, alguém que não seja tão normal quanto eu, que me faça pirar e fazer coisas impossíveis virarem realidade, alguém tão estranho como meus sentimentos imperfeitos, alguém que me acorde as 5hr00 da manhã para simplesmente dizer que me ama e quer ver o sol nascer ao meu lado, alguém que me ouça e diga o que quero ouvir, ou até o que eu não quero, mais eu preciso é de alguém. E na solidão falamos coisas que nos prendem, como se eu fosse aquela pessoa prestes a se jogar do abismo, mais não, me joguei a tempos, só procuro voltar de onde sai, quero o que passou, mais não, preciso continuar da onde parei.


Hugo.R.Dorta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário