domingo, 31 de julho de 2011

Um sorriso.

E não importa o que dizem ou pensam ao meu respeito, não me importo com acusações, com falsidade, com palavras ao vento em minha direção, não me importo mais em saber se sou certo ou errado, apenas me importo em saber se amanhã vou poder sorrir de novo, pois o que será de meus inimigos sem o meu sorriso?

(Hugo Dorta)

sábado, 30 de julho de 2011

Uma parte de mim.

Me sinto como se faltasse uma parte em mim, e essa parte só a encontro em seus braços, como se meu coração parasse de bater toda vez que esta longe de você, como se o calor de sua pele fosse meu único cobertor para me aquecer do frio. Sinto a sua falta sempre que olho ao céus, pois as nuvens me lembram cada sorriso seu, por que foi você que me ensinou a olhar pra elas toda vez que me sentisse sozinho, e só me sinto sozinho quando você não está aqui. 


(Hugo Dorta)

sábado, 23 de julho de 2011

Palavras.


 Não, não estou bom com palavras hoje, é como se você estivesse me levado todas e me deixado aqui esperando por elas, esperando por você, mas nem telefonemas e nem abraços trarão elas de volta, preciso apenas de silêncio, o meu silêncio, preciso de um tempo pra mim, preciso saber quem sou, preciso da luz em meus olhos, da esperança em meu coração, da coragem em minha alma, preciso apenas ser forte e recuperar tudo que as pessoas roubaram de mim, "o amor." 
Não quero lágrimas por hoje, nem escrever eu queria, tenho tão pouco a dizer, que mal sei o que faço aqui, acho que as palavras que me roubaram são as mesmas que um dia me disseram que me dariam, já ouvi várias vezes:
-Eu te amo
Mas em todas nem uma foi o suficiente pra me fazer sorrir, e dizer:
-Eu também. 
O coração é tão bobo, que mal sabe o que se perde, se ele pudesse escolher, ele traria sorrisos, e lágrimas seriam apenas de felicidade.

domingo, 17 de julho de 2011

Coisas do coração

O mesmo lugar, as mesmas lembranças, outras pessoas, e um a sensação totalmente estranha, como se meu corpo estivesse ali e minha cabeça totalmente em outro lugar, me veio o medo, a saudade, as lembranças de cada canto daquele lugar. Me sentia tão estranho e sozinho, mas me pareceu alguém, me abraçou e me fez sentir coisas tipo "Você não está sozinho." Agora fico na esperança de um telefonema, uma mensagem, ou qualquer coisa que seja, mas espero! 

Aqui dentro uma triste sensação, dolorosa, sem explicação, venho a escrever pois somente as palavras me livram do que sinto aqui dentro, sabe o que é se sentir sozinho mesmo acompanhado por muita gente? E quando você encontra alguém, essa pessoa simplesmente some,  acho que vou dormir ao lado de meu celular, vou ao banheiro com ele, e em todos lugares na esperança de qualquer coisa que seja, mas que ele toque, e uma voz suave diga:
-Eu estou aqui.

Acho que você é a pessoa que me fez esquecer de lembranças, não esquecer e sim não pensar como antes, fico aqui, como um bobo, olho para o celular, ele me olha e não acontece nada, cadê você? Por que é sempre assim?

sábado, 9 de julho de 2011

Diário de um ex jovem


E foram tantas às vezes em que eu disse não e minha vontade era de dizer sim, lembro de todos os dias em que eu sorri e minha vontade era de chorar, talvez sumir, lembro daquelas madrugadas onde os sonhos me rodeavam e toda vez que eu acordava fechava os olhos e tentava continuar, lembro das palavras, das pessoas, dos beijos, da tristeza e até do amor, me lembro até do barulho da chuva batendo sobre o telhado, dos filmes, das musicas e da gente, das fotos, aquelas que mal sei onde estão, deve ter se queimado junto com o meu corpo naquela noite, junto a lua, a depressão, a bebida e o ódio de mim mesmo, já aqui onde estou já não vejo nada, não tenho amor, e está escuro e frio, sinto falta de abraços e sorrisos, de dizer eu te amo, de acordar de bom humor, de reclamar do cachorro do vizinho, de falar mal das propagandas eleitorais, sinto falta de viver, de ser eu, de sentir amor.


"Diário de um ex jovem
       (Hugo Dorta)

sábado, 2 de julho de 2011

Ansiedade.

 Por que a ansiedade mata, e toda vez que me lembro daquele olhar sinto coisas totalmente estranhas aqui dentro, como se você fosse o ar e me desse à segunda chance de poder respirar.
(Hugo R. Dorta)
http://twitter.com/hugodortaa