domingo, 15 de fevereiro de 2015

Quebra cabeça



— Como se fosse peças de um quebra cabeça e durante a vida cada uma foi deixada pelo caminho, e desde então a cada amanhecer irei sorrir por fora e morrer por dentro até encontrar a mim mesmo. Caminharei tentando recolher as peças mas nunca as terei como elas já foram um dia, cada peça tem um pouco de mim, um pouco do que já fui, do que errei, um pouco das pessoas que se foram, das que deixei ir, das que eu fui e deixei de existir.



(...)

Por tudo, por todos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário