domingo, 2 de agosto de 2015

Quem sou (...)



— Quem sou, sou uma vírgula no meio de tantas palavras, sou tudo e ao mesmo não sou nada,  sou muito pra mim e tão pouco para os outros.  Talvez eu seja apenas uma carta que você nunca iria ler ou aquele que te beijaria na chuva e seguraria suas mãos, sou tantas coisas e me perco por tão pouco, talvez eu ainda esteja tentando andar de bicicleta ou apenas tentando me equilibrar em mundos que não sejam os meus, mundos vazios que por onde já passei, já fui amigo, já fui apenas alguém, já fui tantas coisas, mas nunca fui o que fiquei eu era o que queria ficar.

(Hugo Dorta)

Um comentário:

  1. ser aquele que quer ficar, mas o outro não querer esperar...ambas as partes precisam ser um conjunto de um todo por completo, assim, sem nem mesmo esperar, vc nem percebe que já ficou e já mora lá...

    abraços :)) ♥

    ResponderExcluir